O SOM E A FÚRIA


O dia desceu como metáfora da vida que se encerra

Se não houvesse o sol amanhã, o mundo acabará?

Se você não abrisse os seus olhos, amanhã não existirá mais?

Eu que corria pelo campo quando criança, que curiosidade me fará parar para contemplar?

O dia termina como a minha curta compreensão

E o meu desejo singelo pelo dia de sol amanhã

Quente e úmido como um sonho que durará o dia todo

Minha mãe me disse que a gente sofre até o fim e que as lágrimas são inevitáveis

Mas o que me fará para convencer que ao cair da noite surgirá um outro dia amahã?

E se me restasse apenas hoje, deixaria a minha memória esvanecer como a luz que esvazia?

O vento me traz uma promessa de amor que lembro de ter ouvido algum dia

Por que as palavras susurradas não viram eco dentro da gente?

Eu a vi ontem, anteontem e há muito tempo atrás mas não tenho certeza se a verei amanhã

Ela existe, eu existo e o mundo existe?

Um dia qualquer ela me disse para não se preocupar

Que tudo é passageiro e que talvez amanhã a gente nem se quer lembre de hoje

Que o amor é um sentimento que dura para sempre mas que às vezes parece acabar no dia



Escrito por Nick Farewell às 09h54
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 
Histórico
Outros sites
  GO segunda edição
  Manual de Sobrevivência para Suicidas
Votação
  Dê uma nota para meu blog